Portal da Cidade Guaratuba

AVENTURA

Dupla percorre de caiaque cerca de 500 quilômetros entre Paraná e São Paulo

Jovens passaram três semanas remando entre os litorais dos dois estados

Postado em 21/02/2021 às 16:00 |

(Foto: Reprodução Facebook)

(Foto: Reprodução Facebook)

(Foto: Reprodução Facebook)

Dois jovens remaram em um caiaque por cerca de 500 quilômetros entre os litorais do Paraná e de São Paulo. A dupla, moradora de Londrina, saiu de Matinhos no dia 25 de janeiro e chegou em Ilhabela-SP no dia 13 de fevereiro. Três semanas de muita aventura e lindas paisagens.

Os jovens praticam o caiaque polo, praticado em rios e lagos, e resolveram se aventurar nos mares. "A ideia surgiu quando o Arthur me chamou para fazer essa expedição, mas era quase que uma brincadeira, quase inimaginável, porque esse caiaque oceânico estava lá na escola de canoagem e remo de Londrina, lá não tem mar, então ela estava lá meio perdido", declara Matheus Navarro, de 25 anos, psicólogo e atleta do caiaque.

Matheus afirma que ele e seu colega Arthur, também de 25 anos, estudante de Geografia, gostam de aventuras que tenham ligação com a natureza. Por isso, os 500 quilômetros valeram a pena. "A gente gosta de acampamento, de picos de montanha, ir pra praia. Então pensamos em juntar o caiaque com a paixão pela natureza. Minha mãe tem uma casa em Ilhabela e meu pai em Matinhos, então bolamos o trajeto da casa do meu pai, até a casa da minha mãe", explica.

"A viagem também surgiu com ideia de fazer um trajeto longo sem precisar de combustíveis, dependendo só do esforço. Não atrapalhamos o habitat dos animais, não destruímos nada. Pelo contrário, conhecemos vários universos diferentes, de beleza natural e culturas. Conhecemos o povo caiçara simples até milionários com iates", conta Matheus.

A beleza natural caiçara foi sem dúvidas o ponto alto do trajeto. "Não dá pra descrever tudo que a gente viu. Quando entramos ali em Superagui e foi entrando na lagamar, lugar que os rios se misturam com o mar. Tinha muito mangue, muito caranguejo e peixe. Vimos os pescadores com outra cultura, no meio do nada, só com gerador de energia. Eles tem outro ritmo de vida, fomos muito bem recebidos em todos os lugares. A gente pode ver muitos animais também" finaliza Matehus.

Uma bela viagem da dupla de Londrina que começou com um caiaque, coletes salva-vidas, feijoadas em lata e protetor solar e terminou com belas recordações.

Fonte:

Receba as notícias de Guaratuba no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário